sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

MagvitCLORETO DE MAGNÉSIO
Para potencilizar o magvit: manipular vitamina D3 2.400
magvit para dentes e ossosSuplemento mineral, procedente da água do mar. Catalisa a atividade de enzimas, hormônios e vitaminas necessárias à vida, estimula as sínteses bioquímicas do organismo, age sobre o sistema simpático, freando a atividade nervosa, acelera a respiração celular, influi sobre o equilíbrio neuro-muscular, entra na formação dos dentes e ossos, regula a absorção do cálcio e potássio. Equilibra o ph sanguíneo pela neutralização direta de ácidos no sangue. Como resultado, ele colabora para a formação e fortalecimento dos tecidos ósseos e cartilaginosos, revigorando o organismo e estimulando sua produção de defesas contra enfermidades. O cloreto de magnésio não é remédio, mas alimento. Não tem contra-indicação, a não ser para quem sofra de insuficiência renal. É compatível com qualquer medicamento simultâneo. O adulto precisaria obter dos alimentos o equivalente a três doses; se não conseguir, pode aumentar um pouco a dose diária para não adoecer; dificilmente se ultrapassa o limite, pois as doses indicadas para pessoas de 40 a 100 anos são mínimas. O cloreto de magnésio põe em ordem todo o corpo. É substituível pelo hidróxido de magnésio (leite de magnésia), pois este ao entrar no estômago reage com o ácido clorídrico, transfomando-se em cloreto.
Preparo:

dissolver 33 gramas de cloreto de magnésio em 1 litro de água filtrada. Depois de bem misturado, colocar em vasilhames de vidro e guardar na geladeira. A dose é um cálice de licor (ou copo de cafezinho) segundo a idade: dos 20 anos aos 55 anos 1/2 dose, ou seja, meio cálice; dos 55 anos, aos 70 anos, uma dose (um cálice), dos 70 anos aos 100, uma dose pela manhã e 1 dose à noite. Em casos crônicos de doenças 2 X ao dia.
As pesquisas abaixo confirmam efeito sobre:
1.Tratamento e controle da arteroesclerose
2. Baixa toxidade
3. Redução e controle da pressão sanguínea alta
4. Equilíbrio de distúrbios glicêmicos devido a interferir em um aumento da sensibilidade dos receptores de insulina na superfície das células. Isso portanto pode ser útil no controle de problemas de hiperglicemia em diabéticos.
Então o magnésio pode ajudar em:
1. Problemas circulatórios, como ateroesclerose, edemas, varizes, inchaços.
2. Risco de infarto, síndrome do prolapso da válvula mitral, arritmias, perda do tônus cardiaco.
3. Stress crônico, depressão moderada, síndrome do pânico, desgaste do sistema nervoso.
4. Inflamações como artrites, reumatismo, osteoartrites e dores como a fibromialgia.
5. Diabetes do tipo I e II.
6. Osteoporose e problemas ósseos.
7. Prisão de ventre.
8. Hipertensão.
9. Cãimbras e dores nas pernas e extremidades.
10. Ataques asmáticos
11. Rachaduras de pele, psoríases, eczema, acne, alergias e outros problemas de pele.
12. Síndrome da fadiga crônica.
13. Equilíbrio do ph sanguíneo.
14. Prevenção do câncer.
15. Equilíbrio das funções do sistema imunológico.
16. Gastrite.
17. Parkinson.
18. Síndrome da fadiga crônica.
19. Gota e ácido úrico.
Magnésio na Saúde
Magvit Gotas
Os desenganados de bico-de-papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação têm cura perfeita, indolor, fácil e barata. E ao mesmo tempo cura para todas as doenças causadas pela carência de magnésio no passado, até a artrose.
CURA DO PADRE BENO
Dez anos antes de começar o tratamento com o cloreto de magnésio, padre Beno J. Schorr estava com 61 anos e quase paralítico. O processo começou com pontadas agudas na região lombar, diagnosticadas como um bico de papagaio, incurável segundo o médico. Depois, tinha um peso crescente na barriga da perna direita, que acabou virando uma dor que só aumentava. Já mal se levantava da cama, sentindo um formigar descer pela perna até aos pés, causado pelo bico de papagaio, que apertava o nervo ciático e quando em pé e curvado lhe dava folga.

Padre Beno começou a tomar o remédio e 20 dias depois acordou estirado na cama, sem dor. Depois de 30 dias nada mais doía. Aos 40 dias, caminhou o dia inteiro, com pequeno peso. Em 3 meses sentia crescer a flexibilidade. Depois de dez meses se dobrava quase como uma cobra.

O magnésio arranca o cálcio dos lugares indevidos e o fixa solidamente nos ossos. Além disso, padre Beno tinha a pulsação seguidamente abaixo de 40 e ela se normalizou. O sistema nervoso ficou notoriamente calmo, ganhou maior lucidez, o sangue ficou descalcificado e fluido. As freqüentes pontadas do fígado sumiram, a próstata, que estava para ser operada, já não incomodava muito. E outros efeitos devolveram ao padre a alegria de viver.
IMPORTÂNCIA DO CLORETO DE MAGNÉSIOO magnésio produz o equilíbrio mineral, anima os órgãos e suas funções (catalisadoras), como os rins para eliminar o ácido úrico nas artroses. Descalcifica até as finas membranas nas articulações e as escleroses calcificadas, para evitar enfartes, purificando o sangue. Vitaliza o cérebro, desenvolve ou conserva a juventude até alta idade.

Depois dos 40 anos, o organismo absorve sempre menos magnésio, produzindo velhice e doenças. Por isso ele deve ser tomado como preventivo conforme a idade:
a) de 40 aos 55 anos – ½ dose diária.

b) de 55 aos 70 anos – 1 dose pela manhã.

c) de 70 aos 100 anos – 1 dose pela manhã e 1 dose à noite.

Atenção: para as pessoas da cidade com alimentos de baixa qualidade (refinados e enlatados), um pouco mais; e para as pessoas do campo, um pouco menos.
Não cria hábito, mas deixando de tomá-lo perde-se a proteção. As doenças, dores e o desgaste natural serão bem atenuados ou até eliminados.

O magnésio não é remédio, mas alimento sem contra-indicação, por isso é compatível com qualquer medicamento simultâneo. O adulto precisaria obter dos alimentos o equivalente a 3 doses e, não o conseguindo, deveria complementá-los, à parte, para não adoecer. Dificilmente passará do limite, por isso as doses indicadas para os de 40 a 100 anos são as mínimas.

Tomando as doses para uma doença só, as demais serão curadas ao mesmo tempo, porque o sal põe em ordem todo o corpo.

FORMAÇÕES ORGÂNICAS
a) Bico de papagaio, nervo ciático, coluna, calcificação, surdez por calcificação: Tomar 1 dose pela manhã, 1 dose à tarde e 1 dose à noite. Quando curado, deve-se tomar o cloreto de magnésio como preventivo, isto é, conforme a idade.

b) Artrose (o ácido úrico se deposita nas articulações do corpo, visivelmente nos dedos, até que incham, porque os rins estão falhando por falta de magnésio): Tomar uma dose de manhã. Se em 20 dias não sentir melhoras e não reparar em anormalidades, tomar uma dose pela manhã e 1 dose à noite. Depois de curado, continuar com as doses como preventivo.

c) Próstata: Tomar 2 doses de manhã, 2 doses à tarde e 2 doses à noite. Ao melhorar tomar como preventivo.

d) Problemas da velhice – rigidez muscular, câimbras, tremor, artérias duras, falta de atividade cerebral: 1 dose de manhã, 1 dose à tarde e 1 dose à noite.

e) Câncer: Consiste em células mal formadas por falta de alguma substância (refinados) ou presença de partículas tóxicas. Essas células anárquicas não se harmonizam com as sadias, mas são inofensivas até certa quantidade. E o magnésio consegue combatê-las facilmente, vitalizando as sadias. Infelizmente todo processo canceroso não causa nenhuma dor de alerta, até aparecer o tumor, que segrega tóxicos (vírus muito variados), que invadem as células sadias em ramificações. Aí o magnésio só pode frear um pouco, curar não.

Se no parentesco já houve câncer, nódulos debaixo da pele do seio, o magnésio é o melhor preventivo. Além dos alimentos cancerígenos que devemos evitar, o mais importante é guardar o equilíbrio mineral, tomando cloreto de magnésio em doses de prevenção.

Basta o corpo estar devidamente mineralizado para se ver livre de quase todas as doenças.

ATENÇÃO!O cloreto de magnésio para uso humano tem que ser do tipo PA (puro para análise) e sua cor é bem branca. É normal empedrar, mas isso não altera seu teor de qualidade.
COMO PREPARAR
Dissolver numa jarra 100 gramas de cloreto de magnésio em 3 litros de água filtrada (33 gramas por litro). Depois de bem misturado, colocar em vidros (não usar recipientes de plástico). A dose é de um copinho de café, conforme a idade e a necessidade.
Aqui algumas respostas, esclarecimentos ou dicas de produtos direta e indiretamente ligados ao KEFIR como alimento e para efeitos curativos e medicinais. Produtos esses facilmente encontrados em casas de produtos naturais ou em grandes redes de supermercados.

PRODUTOS REFINADOS: São eles o açúcar, o sal e a farinha de trigo. Estudos recentes confirmam o malefício do seu consumo diário ao organismo. O ideal é usar seus derivados integrais.O açúcar branco pode ser substituído pelo açúcar mascavo, demerara, orgânico, mel, melaço de cana. O sal, pelo sal marinho, mesmo assim, não em grande quantidade. A farinha de trigo branca, pela farinha de trigo integral, na preparação de pães, bolos, tortas. No cultivo dos grãos de Kefir jamais utilize o açúcar refinado, afim de não comprometer a saúde deles.

Como o Organismo Perde o Cálcio, Magnésio, Potássio, Sódio, Manganês, Silício, etc.:
Os alimentos refinados perderam os seus minerais no processo industrial. É como se fosse uma memória que faz com que ao ingerirmos produtos refinados, processados e beneficiados, esses produtos identificam como familiares os minerais e outros elementos vitais dos nossos tecidos e os tomam de volta.

ALIMENTOS INTEGRAIS: São aqueles que não passaram pelo processo de beneficiamento ou refinamento. Os cereais integrais ainda possuem películas que envolvem os grãos, ricas em nutrientes como fibras (importante para manutenção e funcionamento adequado do intestino), vitaminas e minerais. A retirada desta película, através do processo de beneficiamento, leva a considerável empobrecimento do produto com relação aos vários nutrientes, restando praticamente só o amido (carboidrato). Para que tais amidos possam ser absorvidos, torna-se necessária a presença de vitaminas e minerais. Se estas vitaminas não são fornecidas pelo alimento (que é o caso dos alimentos beneficiados) o próprio organismo terá que fornecê-las, retirando de seus estoques, e isso em algum tempo leva ao empobrecimento vitamínico e desequilíbrio do funcionamento do corpo (cansaço físico, cansaço mental, gripes e resfriados constantes, gastrite, dores nos membros, artrite...). Por isso, prefira alimentos integrais (açúcar mascavo, grãos integrais, pães integrais) pois estes fornecem todos os nutrientes necessários à manutenção do nosso corpo.

AÇÚCAR MASCAVO: É o açúcar de cana integral, que não passa pelos processos de refino e industrialização. Tem uma coloração marrom e sabor como de rapadura moída. Rico em cálcio, ferro, potássio e diversas vitaminas que não são encontradas no açúcar refinado. É importante lembrar que o açúcar mascavo não é aconselhável para diabéticos.

AÇUCAR ORGÂNICO: produto de granulação uniforme, produzido sem nenhum aditivo químico, tanto na fase agrícola como na industrial. Pode ser encontrado nas versões clara e dourada. Seu processamento segue princípios internacionais da agricultura orgânica, é anualmente certificado pelos órgãos competentes. Na produção do açúcar orgânico, todos os fertilizantes químicos são substituídos por um sistema integrado de nutrição orgânica para proteger o solo e melhorar suas características físicas e químicas.

AÇÚCAR DEMERARA: é obtido a partir da cana-de-açúcar, através de um processo especial, que não utiliza aditivos químicos para o branqueamento e a clarificação. Possui coloração mais escura e é levemente mais úmido do que o açúcar branco, já que preserva uma película de "mel" em volta dos cristais de sacarose. Tem fácil diluição e não altera o sabor das preparações.

DAMASCO SECO: Excelente fonte de ferro para a formação de glóbulos vermelhos do sangue, prevenindo a anemia. Abundante em silício, cálcio, fósforo e potássio, além de provitamina A e vitamina B12. Muito utilizado por quem cultiva o Kefir de água para fermentar junto enriquecendo ainda mais as propriedades do coado e aumentando o sabor.

EXTRATO DE SOJA (leite de soja): é obtido a partir de grãos selecionados, submetidos a tratamento térmico, descascamento, pré-moagem e micronização. Contém aminoácidos essenciais, além de ser fonte de cálcio, rico em fibras e proteínas. Contém naturalmente isoflavonas e os ácidos graxos poliinsaturados. Utilizado por quem cultiva o Kefir de leite e tem altíssima intolerância a lactose, passa a substituir o leite de vaca por este de soja. É uma ótima opção para substituir o leite de origem animal, pois não contém lactose nem as proteínas do leite.Utilização: para substituir o leite de origem animal, no preparo de molhos, cremes, patês, maionese, kefir, vitaminas, sopas, mingaus, bolos, etc...

GELÉIA REAL: É um superalimento produzido pelas abelhas rainhas. Muito utilizado por cultivadores de Kefir de água e de leite que possuem problemas reumáticos e turbeculose, principalmente. É um maravilhoso conjunto de vitaminas e relativamente barato. Indicado para o rejuvenescimento da pele, auxiliar em convalescença, principalmente na tuberculose; alívio da asma; dores reumáticas; obtenção de sono tranqüilo, revigoramento geral, regularização das funções cardíacas, hepáticas, renais e intestinais; melhora o apetite, desenvolvimento de crianças; eliminação de depressão e esgotamento nervoso; alívio para mulheres na menopausa; tosse, resfriados e bronquites.

GRANOLA: Composto de aveia em flocos, germe de trigo, flocos de arroz, passas, castanhas, etc. Altíssimo valor nutritivo. Utilizado puro, no leite, misturado com o Kefir de leite ou de água.

LINHAÇA: é um alimento originado a partir da planta do linho, pertencente a família das Lináceas. Em forma de grãos e farinha. Tem sido cultivada há 4.000 anos nos países mediterrâneos. Possui ótimo valor nutritivo. Apresenta ácido graxo essencial w-3 responsável pelo controle dos níveis de colesterol e de açúcar no sangue, pela redução das inflamações e a promoção da renovação celular. Por conter grande quantidade de fibras, contribui para o bom funcionamento intestinal. Também contém fitoesteróis, que contribuem para a reposição hormonal. Muito consumida com o Kefir de leite na proporção de uma colher de sopa para 200ml da farinha de linhaça não só para mulheres acima de 35 anos ajudando na reposição hormonal mas o omega3 ajuda a manter a pele viçosa e os cabelos brilhantes.

MEL: O mel é uma substância açucarada, constituído de frutose e glicose, produzida pelas abelhas a partir do néctar que coletam das flores. É um alimento de fácil digestão, sendo assimilado diretamente, constituindo uma fonte imediata de energia. Importante alimento para desintoxicar o organismo e beneficiar a flora intestinal. Por ser carboidrato simples não deve ser consumido por diabéticos. Estudos sugerem que crianças com menos de um ano devem evitar o consumo de mel, pois este pode conter esporos de Clostridium botullinum e transmitir o botulismo.

PRINCIPAIS FLORADAS DE MEL

Mel de eucalipto: Mel com sabor mais forte, mais escuro do que os outros tipos graças a alta concentração de ferro, magnésio, cálcio e enxofre. É indicado para tosses, resfriados, sinusite, irritação da garganta e bronquite (infecções das vias respiratórias em geral). Limpa o catarro e desinfeta os brônquios. Ótimo vermífugo.

Mel silvestre (flor do campo): Mel de sabor suave, funciona como um ótimo adoçante para bebidas em geral. Tem propriedades calmantes, relaxantes, desintoxicantes e fortificantes. É rico em minerais.

Mel de laranjeira (flor da laranjeira): Seu sabor é dos mais agradáveis, sua cor é mais clara do que a dos outros tipos de florada. Muito bem indicado por médicos pelas suas propriedades que regulam o intestino. Excelente para insônia, nervosismo e palpitações (propriedades espasmódicas).

Mel de assa-peixe: Calmante e relaxante. A cristalização do mel é normal e indica sua pureza. Para voltar à forma líquida, coloque-o em banho-maria, por aproximadamente 30 minutos.

PÓLEN: Excelente suplemento vitamínico. Tem ação comprovada em casos de esgotamento físico, recuperação de doenças em geral e depressão, diminui o nervosismo, insônia, melhora a impotência sexual, estimula a fertilidade, melhora o apetite, auxilia no crescimento infantil, alivia os sintomas da menopausa, fortalece unhas e cabelos. As mais recomendadas clínicas de geriatria e recuperação humanas empregam doses equilibradas de pólen nos seus tratamentos. Indicado para pessoas acima de 40 anos pelos benefícios aos mesmos, também indicado a quem tem problemas de depressão e transtorno bipolar. Coloca-se 1 colher de café no coado do Kefir de água, pela manhã. Tomar 1x ao dia.

VINAGRE DE MAÇÃ: Deve ser usado mais como um medicamento do que como um tempero. Tem efeitos notáveis contra a obesidade, reumatismo, dores musculares (ajuda a eliminar o excesso de ácido lático e ácido úrico nos músculos), cãibras, doenças de pele, todas as doenças dos dentes e gengivas, queda dos cabelos, caspa, seborréia, varizes e queimaduras (uso externo). Misturar uma colher de sopa em um copo Kefir de água (200ml), três a quatro vezes ao dia. Para as varizes e afecções do coro cabeludo, além do uso interno por várias semanas, aplicar também externamente produzindo uma massagem por fricção moderada e deixando o produto secar naturalmente em contato com o corpo. Só lavar após duas horas no mínimo.

DOLOMITA: Pesquisas realizadas no Instituto Weismann, de Israel, com um calcário dolomítico brasileiro comprovaram a presença de calcitriol, hormônio que fixa o cálcio nos ossos e atua em mais de 30 tecidos, produzindo aumento de trabéculas de medula vermelha e de massa óssea nos, aumento da calcificação da matriz inorgânica, da flexibilidade e maleabilidade da matriz orgânica; redução dos sintomas e dor na osteoporose. Para deficiências do cálcio pode misturar 3g do pó dolomita ao dia, no Kefir de leite ou de água.

Fibras: As fibras têm o poder de baixar o nível de colesterol, ajudam o fígado a produzir uma boa bílis, são excelentes remédios contra: prisão de ventre e hemorróidas, ajudam os rins, a vesícula, o coração e cérebro, pois aumentam o complexo B no sangue, limpam os intestinos prevenindo e corrigindo até 70% dos casos de má circulação sangüínea (varizes, tromboses, hemorróidas). As principais fontes de fibras são: trigo integral e seus derivados (farelo, gérmen de trigo, etc.), aveia, feijão, lentilhas, ervilhas, abóbora, bananas, laranjas, frutas e verduras em geral, e o nosso poderoso arroz integral.

O Pão Nosso Integral de cada dia: É rico em cálcio, em vitaminas do complexo B, cobre, ácido patogênico (contribui para a formação das células, sistema nervoso e glândulas supra renais). Converte as gorduras e os açucares em energia, e combate as infecções com a produção de anticorpos. É também rico em cobre que converte o ferro no organismo em hemoglobina, aproveitando a vitamina C que mantém a energia do corpo.

Água: Dê preferência à água mineral, filtrada ou fervida. Deve ser bebida aos goles e devagar, nunca tomá-la gelada (respeitando a temperatura do corpo). Acostumar-se a tomar 2 copos de água 1 hora antes do desjejum, 1 hora antes do almoço e 1 hora antes do jantar (6 copos por dia). No calor, juntar uma pitada de sal à água para compensar a perda de sal causada pelo suor também é uma boa pedida preventiva. Também podemos variar uma misturinha na água:
Água com limão: Se tomarmos água diariamente com um limão espremido, seremos poupados de muitos problemas de saúde.

Água clorofilada: Água com salsinha limpa o líquido que envolve as células e renova nossa vitalidade. A clorofila rejuvenesce realizando uma faxina por dentro e por fora.
Água com mel: Refrescante no verão. Não deve ser tomada gelada.

Proteínas: São responsáveis pela nutrição das células do corpo, propiciando que elas cresçam e se regenerem. Uma proteína é formada por uma fileira de aminoácidos. O nosso organismo sintetiza doze aminoácidos e tem de recorrer à alimentação para obter mais oito tipos, conhecidos como essenciais. Durante a infância, época de crescimento, necessita-se de maior quantidade de proteínas. Propaga-se que a necessidade diária de proteínas seria de 120 gramas por dia, mas essa quantia é questionada pois, a verdadeira necessidade seria de 25 a 30 gramas. Pesquisa de rendimento de um atleta constatou que, esse rendimento é maior quando ele substitui100 gramas de proteína animal por 50 gramas de proteína vegetal. A necessidade protéica é ainda menor se as proteínas vegetais são ingeridas cruas e frescas. As proteínas, com os 8 aminoácidos essenciais estão presentes nas sementes de girassol, abóbora, batatas, trigo sarraceno, soja, em todas as folhas verdes e em quase todas as frutas

Nenhum comentário:

Postar um comentário